C   redit
Hoje essa dor pode até parecer o fim do mundo, mas amanhã você vai construir outro mundo para destruir, e depois de amanhã também. Vários mundos destruídos ao longo da vida, fazem você descobrir que sua vida é uma constelação recheada de planetas, e um melhor que o outro. Então destrua quantos você quiser, mas preserve na memoria os que te fizeram bem.
— E você me fez um bem danado
Eu sei que você vai me jugar pela minhas escolhas, é inevitável, mas antes olhe as circunstancias.
— Entenda antes de jugar. 
É difícil, eu sei, mas acredite, não é nem a pior parte. Você ainda vai passar por muitas coisas que vão te fazer pensar: ‘’Como eu fui me meter nisso?’’. Ainda vai passar muitas noites chorando por causa de algo ou alguém. Ainda vai remoer o mesmo comentário, aparentemente, inofensivo que alguém fez sem querer. Ainda vai ficar preocupada com o futuro e em como você vai estar daqui a 10 anos. Sei que parece intenso, real, e doloroso demais, e até mesmo insuportável, mas não é. Alguns vão dizer que é apenas uma fase, e você vai bater o pé e discordar, falar que só você sabe o que esta passando e ninguém mais vai entender. Mas você esta enganado. Milhares de pessoas estão sofrendo o mesmo drama que você. Algumas com algum tempero a mais ou a menos, mas, ainda sim, são as mesmas preocupações. Li em algum lugar que quando se é jovem tudo parece ser o fim do mundo. E pode até ser mesmo, mas no dia seguinte (ou na semana, mês, ano) vai estar tudo bem. Vão aparecer outras coisas com o que se preocupar, e você vai pensar ‘’Poxa, semana passada era tudo tão mais fácil!’’. Mas não era, não. Foi você que mudou. Você que amadureceu. Você que aprendeu. Ou talvez fosse mais fácil mesmo, vai saber… A questão é: O fim do mundo acontece todos os dias, e no outro dia você tem um outro mundo para destruir. Aparece um problema e outro, e outro, e outro… Vai chegar uma hora que você vai olhar pra traz, ver por tudo que passou e ver o quanto foi forte. Ou talvez quando estiver com uns 30 anos vai olhar para traz e pensar: ‘’Como eu fui dramática’’ E é verdade! Você foi dramática, intensa, e até exagerada, mas você passou por tudo aquilo, que na época parecia ”o fim”, e superou. Quando se olha de longe é tudo menor, até nossos problemas.
— Tem tanta coisa por vim
Escrever para você é difícil. Não que eu não tenha nada pra falar, até tenho, mas parece que qualquer coisa vai ser insuficiente para traduzir o que você me faz sentir. Ja fiz mil e um textos, cada um sobre um aspecto diferente teu, mas no final desembocava na mesma coisa: teu sorriso. O que posso fazer? Não tem nada que se compare a não ser, é claro, os seus olhos. Para os outros são olhos cansados de quem ja sofreu muito na vida. Pra mim, são dois buracos negros que me sugam. Ah!, ai você inventa de sorrir me olhando e fode com tudo. Não digo que te amo, porque amor é quando você conhece todas as manias, defeitos e qualidades da pessoa e mesmo assim o sentimento de carinho só cresce, mas eu daria tudo para ter a chance de conhece-los. Acredita que eu durmo imaginando cenas nossas? Não cenas quentes, como você deve esta pensando (ok, só as vezes), mas cenas normais. Conversar, brincadeiras, brigas bobas, e a reconciliação. Até nos meus sonhos você ja entrou algumas vezes, e me fez acordar com um sorriso idiota no rosto. Ah, ja falei sobre o seu jeito de ser? Acredite, não há pessoa mais doce. Educado com todos, parece um príncipe falando com as garotas, e um ogro falando com os amigos, e isso só me faz querer te conhecer melhor. Odeio quando você escreve algo errado, porque vamos combinar que português não é seu forte, mas não tenho coragem de te corrigir, vai que você fica com uma impressão errada? Não queria me estender nessa carta, mas parece que ja é tarde demais, então por que não continuar? Queria saber se você ja me olhou pensando em algo mais, ou se você sempre me viu apenas como uma colega. Repare no uso da palavra colega, porque nem amigos chegamos a ser e você ja me deixa nesse estado. Pergunto-me se você ficaria pelo menos chateado se me visse com outra pessoa, ja que te ver com outra me deixa maluca e acaba com meu dia. Paciência. Sabia que qualquer musica me lembra a ti? Ela pode não ter nada a ver com nossa historia (falo isso como se tivéssemos uma), mas eu procuro ligações, só pra lembrar de você. Bom, isso é outra coisa que acabei fazendo muito: distorcer fatos para me levarem até você. É errado, eu sei, mas quem não gosta de uma pequena ilusão de vez em quando? Outro dia eu estava indo para o trabalho e acabei sentindo o seu cheiro, só não me pergunte como, ja que você não estava passando, nem havia qualquer outra pessoa por perto. Era só eu, a calçada, e o seu cheiro, e isso me fez lembrar uma frase da Laura Quaresma ”O vento está usando seu perfume”. Como eu descobri seu cheiro ja que nunca nos abraçamos? Lembra naquele dia que você me pediu para segurar seu casaco enquanto você ia ali e ja voltava? Pois é, admito, foi só você virar as costas que não resisti e tive que cheira-lo. Que tipo de retardada faz isso? Prazer, eu. Até teu cheiro é perfeito, homem, como pode? Você deve estar se perguntando por que estou me deixando iludir aos poucos, mas eu ja tentei odiar você, e não, eu não consegui. O único defeito que consegui encontrar foi você olhar para a bunda das mulheres que passam, mas ai você sorriu e fez parecer que isso é uma coisa a toa, afinal de contas você é homem não é mesmo? Não se muda a natureza de um homem. Estou escrevendo as pressas, e não tenho vontade de ficar escrevendo por horas uma carta que ninguém vai ler, e se ler não vai dar importância, então vou terminar por aqui. Pra que se torturar ainda mais? Essa carta foi feita para expressar um pouco do que sinto por ti, mas li e reli, e não achei um motivo que justificasse tanta insistência na ilusão, então decidi: Essa será a ultima carta dedicada a ti, porque a partir de hoje meus dias serão usados para curar os sintomas que essa paixão platônica me deixou.
Carta para a minha paixão.
Acredite, eu já engoli muita coisa em seco. Já ouvi palavras que me cortaram o coração, mas não disse nada. Ouvi coisas absurdas, de pessoas que não sabiam nada do que estavam falando, mas não rebati, não argumentei. Tenho medo de ferir as pessoas, porque sei que consigo ser má quando quero, já provei isso, e não gostei do resultado. Tenho medo de perder as pessoas assim. Medo é a palavra que me paralisa. Não dou minha opinião, não dou meu ponto de vista, não me defendo, nem argumento, por causa desse medo idiota. Espero um dia ter coragem pra dizer tudo o que está guardado aqui dentro. Porque o que não falta são palavras não ditas, e no dia que eu liberta-las tenho pena de quem estiver por perto pra ouvi-las.
— Sarah Oliveira 
Escrever é um ato de libertação. Libertar o que te sufoca. Se livrar do que está entalado e você não quer deixar sair. Escrever é mais do que um hobby. É uma necessidade. Nem sempre as palavras vão sair bonitas e organizadas, mas elas condizem com nossos sentimentos. Quanto mais confusa nossa cabeça, mais confuso e libertador o texto é. Há aqueles que preferem um conjunto de palavras que rimam. Gostam do som que a mente faz ao lê-las. Há aqueles que gostam do texto cheio de virgulas e pontos. Fica melhor para ler, dizem. Há aqueles que preferem palavras complicadas, versos bagunçados, e estrofes tortas. Fica mais bonito. Eu prefiro as que tem verdade, nem que seja uma verdade inventada, da imaginação. Mas o sentimento tem que existir, e tem que ser passado do autor para o leitor. Tem que fazer o queixo cair, e deixar escapar um ”Nossa!”, sem querer.
— Sarah Oliveira
Parabéns, ele foi embora, e quem pode culpa-lo? Você deu todos os motivos possíveis para isso acontecer, e ainda fica se lamentando. Coitado, ainda aturou demais. Ele não vai encontrar a pessoa perfeita, você sabe, e ele também. Mas garanto que ela vai saber dar valor. Ela vai demonstrar o quanto gosta dele, e não vai ser fria e grossa como você foi. Ela não vai ter esse orgulho bobo que você tem. Espero que ele encontre logo, porque ele merece ser feliz. Agora, você? Bom, sua unica escolha é aguentar, esperar, e torcer, mas torcer muito, pra que alguém aguente você e sua mala da imperfeições. Torcer para alguém perceber que você não tem jeito mesmo. Ou leva estragado, ou é melhor nem parar pra olhar. Coitada, vai morrer sozinha, afogada em orgulho.
— A autora leu, e foi como uma surra. A verdade doí, ainda mais quando nos mesmo jogamos na nossa cara. 
Te agradeço pelos friozinhos na barriga, noites de choro, insonia, pelas vezes que me fez ficar com vontade de cavar um buraco e enterrar minha cabeça. Tudo isso me rendeu bons textos, novos aprendizados, e me amadureceu pra caralho. Agora que venha outro. Estou pronta. Me quebre, me monte, desmonte, brinque comigo. Um dia estarei forte o suficiente para não sofrer mais com isso. Um dia vou aprender. Até la, que venha mais inspirações para essa aspirante a poeta. Poeta feliz não é bom poeta.
— Sarah Oliveira 
E no final das contas é isso que sou: um poço de defeitos que nunca seca. As vezes fica raso. As vezes cheio. Mas na maioria das vezes transborda.
— Coloque para fora o que te machuca. 
Você não sabe o quanto é ruim estar sempre buscando sua aprovação. Me culpando a cada erro. Procurando não errar só para te agradar. É difícil demais.
Coloque para fora o que te sufoca.